#mulheresquefotografam // Maia Rubim

Meu nome na verdade é Maiara, mas pra foto eu sempre assino como Maia, eu cresci na cidade de Viamão, moro aqui (Porto Alegre) desde o início da faculdade, isso foi em 2013. Fiz faculdade de jornalismo e daí comecei a trabalhar com a fotografia ali pelo 2º semestre, daí fiz estágio na área da fotografia e me formei, finalmente. Fiz um intercâmbio também, meio assim  pela faculdade de jornal, mas eu gosto mais da foto mesmo e o audiovisual.

Nítida: Eu ia perguntar como surgiste teu interesse pela foto, mas tu respondeste já, que foi através da faculdade de jornal né, então eu queria saber o que mais tu gostas de fotografar?

Maia: Bah, eu gosto do fotojornalismo, do documental também gosto bastante… ah, é tanta coisa né, mas basicamente o que eu mais gosto mesmo é o fotojornalismo e o documental. Gosto de algo mais autoral também, gosto muito de fotografar gente na rua, o que também entra no fotojornalismo né. Textura  eu gosto muito de fotografar também. Eu acho que é isso, porque eu acabei ficando muito na questão de que quando tu trabalha na área, tem uma demanda, tu não consegue produzir coisas a partir daquilo, eu preciso muito de uma coisa muito clara e eu acho que isso até é um problema às vezes, parece que o fotojornalismo te bota numa caixa né, tu não consegue pensar fora da pauta sabe. Eu vou ter que abordar um tema e consigo ser criativa dentro desse tema, mas criar algo autoral eu tenho dificuldade, eu gostaria muito sabe. Até penso em fazer outra faculdade pra isso.

N: Ah, que legal

M: Ou artes visuais. Uma coisa que eu possa  trabalhar mais assim.

N: E tu estudaste fotografia? Fez algum curso, workshop?

M: Nunca fiz. Foi pelos estágios, eu tive muita sorte. Eu aprendi muito pelos estágios. Eu fiz o primeiro dentro da própria faculdade. Eu não sabia mexer, eu mentia, daí o pessoal falava “sabe essa luz”, e eu não sabia que luz era, eu ficava meio constrangida porque não sabia nada, nada mesmo (risos).

Porque tem mais o lance de equipamento de foto ser muito caro né e daí ali tu tinha a oportunidade de pegar emprestado, daí eu consegui ter uma câmera pra usar. Depois eu fui pra prefa e meu chefe era bem legal e realmente queria ensinar. Ele olhava teu trabalho, e eu lembro que na época eu me sentia super insegura, porque ele olhava, te ligava e dizia “essa pauta eu faria…”, e quando tu tá começando isso às vezes é pior né, mas foi super bom.

N: E tu já percebeste algum machismo, alguma discriminação dentro da fotografia ou enquanto tu fotografavas?

M: Sim, total. Desde cantada de colega de pauta até se sentir desconfortável de tá em lugar por saber que vai ter homem. Sair pra fotografar protesto é o mais comum prum grupinho de homens. A gente também tem o coletivo Benedictas principalmente por essa questão. Tem muita fotojornalista no nosso coletivo. E a questão de muitas vezes a gente tem vergonha de perguntar por já ter uma sensação de inferioridade, de baixa autoestima, que os caras não tem né, os caras são maravilhosos (risos).

N: Já nasceram sabendo (risos).

M: Já nasceram sabendo, o trabalho deles é maravilhoso (risos). E daí a gente, parece que a gente tem uma insegurança com o nosso trabalho.

N: Concordo bastante contigo, pois eu sinto bastante isso.

M: Pois é né, e é muito louco, porque amigas incríveis, mulheres incríveis fotografando, que não sentem isso. A gente se esforça muito mais né e isso eu acho muito louco. Mas é, tipo de colega, desde pauta que tu não se sente a vontade pra fotografar, desde aquela coisa de ser mulher e daí eu sou baixinha e sou a guriazinha….

N: E o que tu entendes por feminismo? Tu te consideras feminista?

M: O que eu entendo por feminismo, bom, eu entendo o feminismo como uma luta de resistência contra o sistema que a gente vive, que é um sistema patriarcal, que tá junto ao capitalismo, tipo a regra vigente né. E sim, eu me considero feminista porque eu acho que é questão de sobrevivência  mesmo. E porque o feminismo me proporcionou muitas coisas, de confiança e de ocupar espaços que eu não ocupava antes.

________________________________

Contato:  @maiarubim

@benedictasfotocoletivo


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s