O que faz de você mulher – por Bruna Todeschini


O projeto “O que faz de você mulher?” da artista Bruna Todeschini traz fotografias de partes do corpo feminino e uma peça de áudio composta pelas respostas das mulheres fotografadas para a pergunta tema.
A artista conta que a intenção foi mostrar um corpo cru, ausente de significados impostos ou criados pela sociedade como o “papel da mulher”, a “feminilidade”, a “delicadeza” ou outros sentidos que geralmente são impregnados a imagem feminina. O que veste esse corpo são as respostas que muitas vezes vem em forma de perguntas para si mesmo do que faz mulheres serem mulheres. Há uma diversidade de olhares para si mesmo, e o trabalho não traz essa resposta, apenas questiona.
“Durante o processo algumas questões foram observadas, como por exemplo. o ato de se despir na frente da câmera carregou consigo, em quase 100% dos casos um desculpar-se pelo seu corpo. Mesmo que as mulheres fotografadas sabiam que não se tratava de um ensaio onde deveriam fazer poses ou parecerem “belas”, que as fotos seriam de closes e não haveria identificação posterior de sua identidade, elas se desculpavam pelas “imperfeições”. “Se soubesse eu teria me depilado melhor”, “não dá bola que tô meio gorda”, “eu tenho estrias, não é um problema?”, “minha unha não tá pintada”, “sou magra demais”, “você aceita corpo de idosas?” entre outras frases foram ouvidas nesse processo. Mulheres de diferentes padrões de corpo, ou até mesmo aquelas que se encaixam no padrão estético vigente se questionam de seu corpo. É como se fossemos objetos que precisam estar 100% perfeitos, como uma mesa. por exemplo, que precisa estar plana, com todos os pés do mesmo tamanho, pintura bem acabada, altura certa para ter um bom uso. Isso é intrigante, questionador e preocupante”, relata a fotógrafa.
Outra observação feita por Bruna são as respostas para a pergunta “O que faz de você mulher?”. Em muitas pode se notar que as mulheres se dão conta de sua diferença em relação ao homem quando são impedidas de fazer algo por serem mulheres, quando sofrem, quando são oprimidas. As palavras luta e resistência foram muito presentes nas respostas das fotografadas de diversas idades.
O trabalho nos faz questionar corpo e identidade feminina ao colocar esse corpo nu e cru composto por mulheres de várias idades, formas e pensamentos.

Bruna Todeschini é fotográfa, trabalha e reside em Erechim/RS. Participa do coletivo Pastilha que trabalha e pesquisa arte contemporânea, também na cidade de Erechim.

*texto de Bruna Todeschini

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s